Pages

Comendo a coroa casada

Meu nome é Daniel, tenho 30 anos, sou moreno, 1,80 de altura e 90 kg. Tenho uma amiga chamada Sandra, uma coroa muito enxuta, 44 anos, muitas meninas de 20 não tem o corpo dessa deusa!

Uma morena alta, magra, seios pequenos, mas com uma bunda grande, redonda e malhada! Muito desejada por onde passa, um tesão de mulher!!

Sempre tive muita amizade com a sua filha e seu marido motivo pelo qual estava sempre na sua casa, mas nunca deixei de reparar o quanto Sandra era gostosa e quantas punhetas bati em sua homenagem!

Aconteceu que em um dia ela me pediu para ajudá-la em uns pequenos reparos. Somente eu e ela estávamos na casa, ela estava bem a vontade, provavelmente de propósito: um short de lycra azul bem curto que realçava sua deliciosa bunda e um top branco que deixava a mostra sua barriga sarada de academia.

Depois que terminamos os reparos, Sandra ofereceu me suco e um pedaço de bolo e começamos a conversar trivialidades, foi quando ela perguntou me o que eu achava dela.

Nossa... fui pego de surpresa, mas não fugi da pergunta! Disse que a achava deliciosa e que maluco era o homem que não a quisesse. Ela sorriu feliz e veio me dar um abraço, quando me levantei, o volume do meu pau já meio duro ficou evidente, quando ela viu exclamou:

- Nossa! Como é grande! - e eu retruquei:

- Você precisa ver ele ao vivo!

Dito isto deixei a bermuda cair, não estava usando cueca nesse dia, e revelar um pau meio grande, mas muito grosso! Como sempre depilo o pau e o saco, dá a impressão de ser maior, quando ela viu, ficou vermelha, mas a esta altura, eu estava me encostando nela e beijando seu pescoço.

Ela ainda tentou resistir, mas alcancei sua boca e ela me beijou com muito tesão! Ficamos nos beijando, agarrando, tirei seu top e caí de boca nos seus seios enquanto tirava seu short e a calcinha.

Deparei com a buceta mais linda que já vi! Com uma tatuagem pequenina de borboleta e toda depiladinha, desde a buceta até o cuzinho, fiquei descontrolado com aquela visão!

Peguei a no meu colo e a coloquei sentada e de pernas abertas no sofá e sem pensar caí de boca naquela buceta depiladinha e toda cheirosa!

Ela gemia e me pedia para parar pois era uma mulher casada, porém sem nenhuma convicção. Continuei a chupar sua buceta, metia a língua bem fundo no seu buraquinho, lambia o seu cuzinho, mordia e chupava o seu grelinho, dei uma surra de língua nela até que ela gozou muito forte, apertou minha cabeça entre suas pernas e gemeu alto, depois ficou meio que desfalecida.

Aproveitando me do momento ajeitei me entre suas pernas e meti meu pau de uma só vez naquela buceta quente e apertadinha, me deu mais tesão ainda!!! Estoquei na sua buceta como um louco, depois pedi que ela cavalgasse na minha pica.

Ela gemia muito me chamando de maluco por trepar com uma mulher casada, eu continuei estocando firme de baixo para cima naquela buceta gostosa ate que gozamos juntos numa cavalgada espetacular! Deixamo-nos ficar lado a lado, ela me beijou e disse:

- Nunca mais vai acontecer isso!

- Você gostou? - perguntei.

- Muito, mas não vai mais acontecer isso, sou uma mulher casada e você sabe disso! - respondeu me ela.

Nos vestimos e na hora de ir embora, ela evitava me olhar nos olhos, mas peguei e dei um beijo de língua bem molhado nela que a fez suspirar, depois fui embora.

Numa segunda-feira quando ela me ligou perguntando se poderiamos conversar, respondi que sim, afinal que mal há em conversar não é ?

Mas quando ela chegou quase tive um ataque, estava linda!!! Com um vestido daqueles tecidos bem leves, que esvoaçam ao sabor do vento, cabelos soltos e escovados, muito bem maquiada e perfumada, parecia um sonho!

Fiquei paralisado ao ver como ela estava linda e ela me trouxe de volta perguntando se não ia convidá-la a entrar. Deixei-a passar e quando entrou, ao fechar a porta, olhei-a por completo: estava um verdadeiro tesão de mulher!

Nessa hora a minha pica já estava quase explodindo de tesão, mas me controlei. Ela sentou-se no sofá e disse que não havia esquecido da nossa transa, mas que ficou "faltando alguma coisa".

Na hora entendi o que ficou faltando, aquela bunda gostosa, razão das minhas intermináveis punhetas, enfim, disse que aquilo não era certo, mas que ela queria repetir a dose, dessa vez com mais tempo, sem tempo de parar.

Eu não disse nada apenas acariciava a sua mão, e fui subindo pelo braço até alcançar o seio direito. Acariciei por cima do vestido e ela começou a suspirar.

Coloquei ela no meu colo, de frente pra mim, e começamos a nos beijar, com muita calma a princípio, mas dominada pelo tesão, enquanto me beijava, esfregava se na minha pica dura por cima da bermuda.

Continuamos nesse beijo cheio de tesão e comecei a apertar e a acariciar a sua deliciosa bunda puxando o vestido pra cima. Estava sem sutiã e com uma minúscula calcinha preta de renda. Nada disse.

Peguei-a pelo colo e a levei até o meu quarto, deitei-a na cama e continuei beijando sua boca, depois desci pelo seu pescoço beijando todo ele, e em seguida alcancei seus seios.

Quando comecei a chupar seus seios, ela aumentou seus gemidos e dizia que eu era um macho muito tesudo e gostoso, dizia que mulher sortuda era ela por eu ter "atacado" ela em sua casa!!

Fui descendo pela barriga sarada e cheguei até a calcinha. Tirei a calcinha preta e chupei sua buceta com muito tesão, também chupando e lambendo o seu cuzinho. Ela rebolava na minha lingua quando anunciou o primeiro orgasmo.

Recompôs-se e disse que iria me dar uma coisa que ela guardava com muito carinho e que o marido tinha nojinho disso. Quando ela arrebitou a bunda grande e mostrou o anelzinho, fiquei descontrolado!

Chupava muito o cuzinho dela, que gemia muito a cada linguada que eu dava no seu anelzinho que não parava de piscar, meti dois dedos na sua buceta e ela teve um orgasmo muito forte!

Ela deitou se de bruços na cama e eu não perdi tempo, tinha gel KY no quarto e tratei de lacear aquele buraquinho ainda rosadinho.

Meti primeiro um dedo bem lubrificado, depois dois, ela a essas alturas estava delirando e dizendo que eu sabia como convencer uma mulher a querer ser enrabada...

Depois de colocar três dedos, era chegada a hora: posicionei a cabeça da minha pica entre as popinhas da sua bunda e comecei a esfregar procurando encontrar o seu anelzinho, ela ajudou rebolando até a cabeça alojar se bem na entradinha do seu cuzinho.

Forcei um pouco e logo senti o seu anelzinho ceder e começar a envolver a ponta toda melada da cabeça da minha pica, empurrei um pouco mais e a cabeça toda saltou para dentro do seu cuzinho.

Sandra deu um gemido de dor e rapidamente meti a minha mão e comecei a massagear o seu grelinho, logo relaxou e aos poucos fui metendo bem lentamente, conquistando cada centímetro daquele cuzinho apertadinho e quentinho, uma delícia!!!

Logo a minha pica estava toda enterrada naquele cuzinho delicioso, e que cuzinho gostoso, parecia que tinha nascido para levar pica pois além de quentinho e apertadinho, mordia e espremia a minha pica de uma maneira que nunca havia experimentado na vida!!

Comecei a meter e a tirar bem devagar, mas dali a pouco ela pediu me para meter mais forte e pronto! Trepávamos como animais! Ela dedilhando seu grelinho enquanto eu estocava forte no seu cu delicioso!

Coloquei ela de quatro e continuei enrabando a como um animal, quando senti que ia gozar, coloquei ela sentada, de frente pra mim, enquanto a minha pica era engolida pelo seu delicioso cu, beijávamos nos alucinadamente!

Logo ela rebolava deliciosamente com a minha pica totalmente atolada no seu cu, e quando anunciei meu gozo, ela me abraçou forte e rebolando alucinadamente explodiu num gozo quase sobrenatural!

Eu por minha vez quase desmaiei devido a intensidade do meu gozo! Tivemos um orgasmo fora de série, inesquecível! Ficamos ainda abraçados, muito suados e nos beijando muito, ela disse que teria que ir embora, tomou um banho e se vestiu. Ao sair me beijou, entrou no seu carro e se foi. Horas mais tarde me manda um SMS dizendo:

- Foi inesquecível! Obrigada por ser tão carinhoso! Espero que continue assim... Te adoro! Beijos! E nessa coisa deliciosa também!!

Max

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário