Pages

Meu adorável primo

Era um dia como outro qualquer estava em casa sem fazer nada quando meu primo me ligou e chamou para ir com ele buscar sua mulher no serviço aceitei numa boa e lá fomos nós ele seu filho e eu.

Ele não parou de conversar um só minuto, nos damos muito bem, ele morou em casa ate um pouco antes da nossa avó morrer, casou se com 18 anos e foi morar um pouco mais longe, mas nunca perdemos contato.

Dávamos nos super bem apesar dele ser alguns anos mais velhos que eu e muitas vezes me apresentava aos seus amigos como sua irmã e eu gostava disso.

Ao chegar Solange já estava a nossa espera e nos chamou para irmos ate uma lanchonete bem próxima dali ficamos mais ou menos umas três horas naquele local jogando conversa fora ate Juninho, meu primo, nos chamar para irmos embora.

No caminho o telefone Solange tocou, era seu pai dizendo que ela precisaria viajar com ele para uma cidadezinha no interior de São Paulo pois sua irmã havia sofrido um acidente bastante grave e tinha pouquíssimas chances de sobreviver.

Ao desligar o telefone percebi que Solange estava com lagrima nos olhos e disse que gostaria muito de ir ate la mas como se não tinha com quem deixar seus filhos?

Já que Luis trabalhava a noite ofereci me imediatamente para ficar com eles pois tanto Juninho como Talita gostavam muito de mim, ela aceitou na hora e antes de irmos para sua casa passamos na minha para pegar algumas peças de roupas.

No dia seguinte ainda antes de o sol nascer ela foi viajar levantei me algumas horas depois para preparar o café das crianças e depois coloca-los no ônibus escolar.

Sem sono resolvi limpar toda a casa e quando Luis chegou o almoço estava quase pronto ele ficou extremamente bravo comigo.

- Olha maninha você esta aqui apenas para cuidar das crianças...

- Larga de ser bobo não me custa nada cuidar também dos afazeres domésticos...

- Tudo bem mas amanha o almoço é por minha conta... - Disse ele.

- Sem problemas mas vou logo te dizendo que não gosto de arroz empapado viu? - ele me agarrou e começou a me fazer cócegas como quando era pequena.

Após o almoço nos deitamos no sofá e acabamos pegando no sono só acordamos quando as crianças chegaram da escola.

Juninho não me largou desde que chegou queria me contar tudo o que havia acontecido na escola e Talita por sua vez falava de suas paqueras, a diferença de idade entre os dois eram de 10 anos. A noite ele se arrumou para ir trabalhar e antes de sair pediu para as crianças me obedecerem:

- E você Duda. qualquer coisa me liga ta? Mas qualquer coisa mesmo pois eu venho correndo ta bom?

Fomos para o quarto do Luis e ficamos ali assistindo um filme infantil que Juninho tanto queria mas tinha brincado tanto durante o dia que acabou dormindo antes do filme acabar.

Talita e eu ficamos ali e assim que o filme acabou disse que achava melhor ela dormir pois teria que acordar cedo no dia seguinte disse que assim que seu pai chegasse iria dormir com ela e ela concordou indo para seu quarto.

Dei uma ajeitada na bagunça que eles haviam feito na casa e fui me deitar ao lado de Juninho, mas acabei adormecendo e quando acordei, ele estava naquela mesma cama que eu e me olhava fixamente, levantei e ele me disse:

- Imagino que te deram uma canseira e tanto pois dormia profundamente parecia ate um anjo...

- Mas você é mesmo um bobo... Agora que você chegou vou para o quarto da Talita.

- Maninha pode ficar aqui mesmo ate porque se ele acordar e não te ver aqui vai ser bem pior... - Acabei ficando ali mesmo estava tão cansada que nem vi eles indo para a escola. Acordei horas depois com Luis acendendo a luz e falando muito alto:

- Já ta quase na hora do almoço, levanta dorminhoca!!

Sentei me na cama e percebi que ele estava me olhando fixamente então notei que um dos meus seios estava para fora da camisola, ele rindo disse:

- Nossa como seus melõezinhos cresceram hein? Ah se eu não fosse casado coitadinha de você...! - nesse momento senti um calor incontrolável e os bicos dos meios seios endureceram imediatamente, notando isto ele me disse - Nossa... isso é sinal de tesão maninha..

- Sabe Luis... quando a Solange voltar eu vou contar tudinho para ela, você vai ver! - e comecei a rir. Ele sentou se ao meu lado e me disse:

- Falando na Solange sonhei com ela noite passada. Nossa, e que sonho! Sonhei que transávamos na sacada do quarto e quem passava na rua nos olhava, eu a colocava de 4 começava a chupar seu cuzinho antes de enfiar a minha rola nela! Nossa foi um sonho delicioso acordei ate de pau duro!!

- Você é mesmo descarado, hein? Como fala uma coisa dessas para mim que sou tão inocente!

- Inocente? Você acho que se esqueceu que te peguei dando para o pedreiro né? Sua safada!!

- Ainda não esqueceu isso? - E ele balançou a cabeça que não.

- Mas agora levanta, a lasanha já esta quase pronta vai tomar banho para almoçarmos! - Fui tomar banho e uns quinze minutos depois comecei a gritar dentro do banheiro:

- Luis socorro, me ajuda aqui rápido!

Ele abriu a portado banheiro que a essa altura estava tomado pela fumaça e o chuveiro em chamas, ele desligou a energia elétrica e me tirou dali, me agarrei a ele que por sua vez me abraçou com força.

Não consegui parar de tremer e nem de chorar, estava com as costas ardendo devido a um pedaço de plástico em chamas que havia caído sobre mim:

- Calma sua boba ta tudo bem agora, eu estou aqui com você..

Minutos depois senti sua respiração ficar ofegante e então notei um certo volume em sua bermuda a me cutucar. Foi então que me lembrei que estava sem roupa, ele deslizou as mãos no meu cabelo e começou a dizer:

- É maninha você realmente cresceu me lembro de quando estava com medo e corria para o meu quarto e agora olha em que mulherão se transformou, nossa, deliciosa!!

Após de dizer isso me beijou a boca enfiando a língua nela, o empurrei, mas ele foi mais forte e acabei retribuindo seu beijo! Ele me deitou no sofá dizendo:

- Eu quero você.. vem cá vem... deixa eu te sentir...

- Mas Luis... não podemos fazer isso... - e ele me beijou novamente me fazendo calar. Aquilo era uma loucura, mas ele me pedia para relaxar. Rapidamente livrou se das suas roupas e começou a chupar a minha buceta.

- Nossa... que gostosa que você é vou te chupar todinha minha delicinha... quero te sentir gozando na minha boca... Nossa... que delicia... ela ta ficando molhadinha... - ele me chupava sem parar. Nossa... era tudo de bom sentir aquela boca deliciosa chupando a minha buceta, comecei a rebolar.

- Isso... rebola... vai... assim... minha putinha...

Logo abocanhou meu seio e sugava com força foi se deitando sobre mim e ajeitou a cabeça da sua pica dura na entrada da minha buceta e foi metendo. Primeiro, só a cabecinha, bem devagarzinho, depois foi enfiando o resto lentamente, agarrei me ao seu corpo e ele passou a estocar.

- Toma pica minha putinha safada... sei que é disso que você gosta não é? Sua puta gostosa!!! - ele me beijava, puxava meu cabelo.

- Isso priminho gostoso... mete... mete essa rola gostosa e cabeçuda toda na buceta... mete!!! Arregaça a minha buceta que está louca por essa tua pica... arregaça... seu puto!! - e ele estocava cada vez mais forte - Nossa... que delicia!! Como você é gostoso!!! Se eu soubesse... já tinha te dado antes... vem... me fode toda!!!

Mudamos de posição, fiquei por cima e passei a dominar a situação, cavalgava naquela pica deliciosa feito uma louca e ele me chupava os peitos e mordiscava os biquinhos, rebolar naquela pica gostosa era tudo de bom e quando ele começou a morder levemente o meu pescoço me deixou completamente louca.

- Ai Luis!!! Vou gozar agora... não para não!! Enche a minha buceta de porra vai!! Assim... me bate vai!! - e ele me obedeceu.

- Gosta de apanhar é?! Então toma sua cadela!!!

- Assim gostoso que delicia!! Bate mais seu porra!! Bate!!! Vou gozar aiii ta gostoso assim!!! - e gozei intensamente fazendo o gozar em seguida enchendo me de porra quentinha e deliciosa.

A noite as crianças foram dormir na casa de uma tia e ate então não havíamos falado sobre o que havia ocorrido naquele tarde, estava indo me deitar no quarto de Talita quando Luís pergunto me se eu não iria dormir com ele.

- Acho melhor não Luis...

- Maninha quero que sabia que nada vai mudar entre a gente, então larga de ser boba e vem me fazer companhia! - Deitei me ao seu lado e ele me disse que precisava me dizer uma coisa:

- Olha Duda sei que você gostou tanto quanto eu do que aconteceu, mas ninguém pode saber disso a Solange não nos perdoaria, até porque te tenho como irmã e ela confia muito em você entendeu?

- Pode ficar tranqüilo que não vou falar nada para ninguém, agora me deixa dormir que eu estou com sono! - dei lhe um beijo na boca e virei me para o canto.

Ele abraçou me por trás, ficamos ali abraçadinhos, ele acariciando meus cabelos de vez em quando mexia na minha bunda encostando ainda mais a sua pica.

- Dudynnha desse jeito é impossível dormir!

Pude sentir a sua pica dura cutucando me, entrei de baixo do edredon, tirei a sua pica dura e pulsante para fora cueca e coloquei tudo na minha boquinha!!

Chupei com vontade e gula, passava a língua na cabecinha, chupava suas bolas e ele começou a gemer e eu continuava ali chupando com muito tesão.

- Isso minha putinha safadinha chupa o pirulitão do seu primo, vai!! Assim bem gostoso!! Não para não!! Que boquinha deliciosa! Nossa!! Você ta me deixando louco sabia?!

Aquela pica era deliciosa demais e eu chupava como uma louca!! Comecei a chupar cada vez mais rápido, subindo e descendo!

- Vai goza meu gostosão!! Goza na minha boca vai!!

Ele segurou minha cabeça com força e começou a fuder a minha boca lentamente, ate que ele começou a gemer mais alto, estava prestes a gozar, e eu continuei chupando bem forte aquela delicia de pica melecada. ate que ele encheu toda a minha boca de porra.

- Nossa priminha que boquinha deliciosa!! Agora vou te fazer gozar vem ca, vem!!

E começou a me beijar o pescoço depois a boca foi descendo parou nos meus peitinhos sugou primeiro um depois o outro ai começou a chupar com mais força e mordiscar os biquinhos que endureceram rapidamente.

Foi descendo ate alcançar minha buceta que a essa altura estava estava toda melada chupou o grelinho fazendo movimentos circulares em volta dele depois meteu sua língua no meu buraquinho enfiando e tirando sua língua.

Nossa, estava delicioso!! Enquanto chupava a minha buceta foi enfiando um dedo no meu cuzinho que piscava de tesão, estava louca de tesão e comecei a gritar:

- Isso seu safado!! Me fode bem gostoso!! Mete logo essa pica gostosa na minha buceta!! Enfia esse cacetão nela logo, vai!!! Quero gozar nessa tua pica gostosa!!!

Ele parou de me chupar e foi metendo a sua pica na minha buceta com força, metia cada vez mais forte, podia sentir suas bolas batendo em mim.

- É pica que você quer né? Sua putinha safada!! Então toma sua safada, putinha deliciosa!!! - e começou a me dar tapas aquilo era bom demais - Vai goza na minha pica goza! Sua cachorra!! - ele estocava a sua pica com muita força.

- Ai priminho como você fode gostoso!! Ai que delicia esse seu pauzão na minha buceta!!! Vai!! Mete tudo assim vaiiiiii, uiii, vou gozaaaaaaaar, aii, aiiiiiiii!!! - e gozei naquela tora mais que gostosa.

Ele então tirou ela de dentro da minha buceta, virou me de costas colocando me de 4 e começou a chupar meu cuzinho:

- Agora quero o seu cuzinho!! Da ele pra mim da...!! - e começou a pincelar aquela cabeçona na entradinha do meu cu e foi forçando, mas estava doendo muito e pedi para ele parar:

- Não Luis no cu não!!! Para ta doendo muito!!!

Ele pediu me para relaxar que ia gostar, já tinha dado o cu antes, mas a pica dele era muito grossa. Luis abriu uma gaveta do criado mudo dizendo:

- Agora vai ficar bem melhor, você vai ver! - e tirou de dentro uma algema e sem que eu pudesse ter qualquer reação algemou me na cama.

- Agora vou fuder esse cuzinho nem que seja na marra!!!

Novamente começou a meter a sua pica no meu cu, tirou e enfiou com tudo na minha buceta ainda lubrificada e passava no meu cuzinho, foi socando tudo e eu pedia para ele parar mas nem me dava atenção.

Quanto mais eu me debatia mais aquela algema me apertava, comecei a gritar e ele me deu um tapa me mandando calar a boca.

- Olha aqui sua vadia é melhor você calar essa boca porque senão....

E foi enfiando aquela rola com força no meu cu, enfiava e tirava, ai enfiou tudo e começou a bombar devagarinho, acariciava minha buceta e eu já não estava mais sentido dor, estava muito bom sentir aquela tora no meu cu, era delicioso demais!!

Comecei a rebolar e ele vendo aquilo tirou seu pau e meteu ainda com mais força dando tapas na minha bunda:

- Sabia que você era mesmo uma vagabunda, sua safada! Toma rola no cu, toma!!! - e enfiava com força.

- Isso priminho mete no meu cuzinho, vai!! Arromba ele, vai!! Mete gostoso!! Mete assim vaiii, ai que delicia meu gostoso!!! - enquanto era arrombada mexia na minha buceta - Vai priminho safado, enche me cu de porra, enche!!!! - ele metia com força - Ai que delicia ser arrombada por essa sua pica deliciosa!! Continua assim, vai!!!

- Ai que cu gostoso!!! Goza vai, minha putinha!! Goza com a minha pica toda entalada nesse teu cu gostoso, goza!!! Eu estava louco pra comer um cuzinho apertadinho como o seu!!! Ai como é gostoso bombar nele!!! Vou encher seu cu de porra agoraaaaaa!!! Aiii to gozando, uiiiiii!!!

Ele encheu meu cu com aquela porra quente e continuou estocando ate que gozei também. Ele tirou a algema e caímos lado a lado exaustos!!

Ele me beijou na boca e ficamos ali abraçadinhos e assim acabamos adormecendo. No dia outro acordei e o vi ali descoberto com aquela pica deliciosa de fora, fiquei louca de vontade de cair de boca!

Como não gosto de passar vontade abocanhei aquele pau delicioso e fui chupando ate ele ficar bem duro na minha boca. Luis acordou dizendo:

- Mas você é mesmo uma putinha muito gostosa mesmo!

- A priminho a noite de ontem me deixou super tarada, agora eu quero leitinho para matar a minha sede de pica...

- Vem ca vem delicinha!!

Iniciamos então um delicioso 69 e ele atendendo o meu pedido encheu minha boca com seu leite quente e eu faminta bebi tudinho e logo depois gozei com sua língua chicoteando a minha buceta.

Levantamos e fomos tomar um banho pois logo as crianças chegariam e no banho com aquela água caindo em nossos corpos ele me encostou na parede e meteu seu pau com força no meu cu novamente e mais uma vez gozamos gostoso.

Tratamos então de arrumar a casa e preparar o almoço, a noite Solange chegou e quis saber se Luis tinha cuidado bem de mim, olhei para Luis e sorrindo lhe disse:

- Cuidou sim Solange...

- Quando precisar que eu fique com as crianças pode me chamar ta?

Fui embora naquela mesma noite, Luis me levou e antes de sair deu um beijo em sua mulher e lhe disse:

- Vou deixar a Duda em casa e de la vou para o trabalho.

Ela lhe abraçando disse que estava morrendo de saudades e que o esperaria para treparem gostoso, ele com toda aquela cara de cínico disse que também estava.

No caminho para casa comecei a provoca-ló apertando a sua pica por cima da calça e em poucos instantes estávamos em um quarto de motel.

Fodemos a noite toda, inclusive na sacada com um casal nos olhando e que acabaram sendo convidados para participarem da nossa festinha.

Saímos do motel e ele me levou para casa e como agradecimento por todos aqueles deliciosos dias de intenso prazer chupei aquela sua pica deliciosa mais uma vez.

Depois desse dia não trepamos mais nenhuma vez, mas quando nos encontramos vejo seus olhares que parecem me despir e o meu cuzinho fica piscando todo assadinho e com muitas saudades da rola gostosa do meu priminho...

Max

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário