Pages

Novinha sem noção

Ele estava amando o meu bumbum! Meu! So de lembrar eu fico toda molhadinha! Fui ao delírio! Ele me fodia como um bicho e me fazia sentir umas coisas ótimas, ate machucar ele me machucou um pouquinho, mas na hora nem senti, pois aquela rola quente e gostosa, toda melada, grossa e enorme que quase nem conseguia engolir direito com o meu buraquinho! Meu Deus !

Sentada no colo dele, ele me abraçava por trás e começou a passar amão nos meus peitinhos durinhos e pequenos, abaixei meu pescoço e ele deu uma mordidinha na minha orelha. Depois foi descendo a mão e enfiou o dedo na minha bucetinha encontrando ela toda molhada.

Eu ali sentada ainda na pontinha daquela tora enorme e grossa, acabei desabando o meu corpo sobre aquela pica dura. Ele me puxou com força e meteu tudo de uma vez no meu cuzinho apertadinho. Nossaaaaaa!!!

Eu pulava feito uma alucinada naquela pica deliciosa, minhas mãos gelaram, suei frio, parecia que eu ia desmaiar!! Não consigo nem descrever o quanto que eu berrava. Berrei muitoooooooooooooooooo! E ele falava:

– Isso meu tesãozinho, assim!!! Engole a minha pica todinha com esse cuzinho gostoso, engole!!!! Berra espetada na minha pica, berra!!! Vou encher esse teu cu tarado de porra!!!

Na hora me lembrei da minha primeira vez! Antes eu tinha trauma porque fui estuprada, mas hoje agradeço aquele negão tarado que me pegou nos meus 1** aninhos e pela primeira vez alargou o meu cuzinho. Na ocasião o meu cuzinho sangrou muito e quanto mais eu berrava mais eu levava rol, aquela tora negra pulsava forte e judiava do meu cu, mas a minha bucetinha estava tão louca que encharcou a calça dele, com certeza até as bolas molhou, fui estuprada de uma maneira inesquecível. Foi horrível!!! Mas hoje eu agradeço tudo aquilo! E agora, alucinada eu dizia:

– Fode vai!! Fode gostoso!! Fode mesmo!!! Me enraba gostoso pra eu nunca mais esquecer o quanto o meu cuzinho foi arrebentado por essa tua pica gostosa!! Fode vai!!!

Desde aquela época eu sempre tive prazer em fazer sexo anal. Não sei se isso é um defeito próprio de uma garota vagabunda ou de alguém que ama sexo. O lance é que me realizo e gozo intesamente com a uma pica toda enterrada no meu cu. Gozo como ninguém!

E me parece, pelo menos sinto que a maioria dos homens adoram a mulher que dá o cu sem frescuras. E eu dou. Ah, como dou! Adoro!!! Dizem que a maioria das mulheres dão o cu só para agradar o seu macho, mas eu dou o meu cu porque adoro e porque mereço.

Mereço sentir um macho bem safado engatado nas minhas ancas com o seu ferro quente e grosso me rasgando o cuzinho e me cobrindo feito uma éguinha selvagem no cio. Tive uma amiga, grande amiga inclusive, que me disse que eu me comportava feito uma vagabunda totalmente sem classe quando estou dando o cu, isso me soou como um tremendo elogio!

Eu não sabia que foder e dar o cu gostoso para o meu macho e fazer o que se gosta seja imoral. Enfim, cada um na sua. Isso que eu sinto é tara, é desejo e o bom nisso tudo é que sempre consigo realizar! Mas não que seja só isso. Simplesmente dar o cuzinho! Não é nada disso! É questão de gostar do que se faz e eu eu amo dar o cu!

Primeiro aquele sarro gostoso do macho que quer me foder – umas lambidinhas em volta do meu buraquinho, umas dedadas de vez em quando! Aff! Eu gosto mesmo é de dar de ladinho, tipo conchinha! Sabem qual é a sensação? É a de se sentir submissa ao meu macho, de ser uma vagabunda ou uma putinha bem safada!

Aquele pedaço duro e gostoso vai entrando no meu cuzinho e eu mexendo naquelas bolas cabeludas ou lisinhas e cheiinhas de leite. E quando eu encontro um negão carente e que nunca comeu um cu? Noosaaa!! É tudo de bom!

Depois que superei o trauma do meu estupro me lembro que passaram-se dois anos e por muito tempo eu permaneci louca pra trepar com um cara que tivesse uma pica enorme e grossa! As vezes sonhava e imaginava com uma pica bem dura e grossa toda enterrada neu meu cu!! Nossa!! Eu acordava com um tesão muito doido!!

Aos 14 anos eu já era uma putinha bem safadinha! Adorava filmes pornôs e sempre que me masturbava!! Adorava lamber os dedinhos e ficar acariciando o meu cuzinho que clamava por uma pica! Até que decidi matar aquele desejo de jovenzinha puta e meu maior presente seria dar o cuzinho!!

Lembro me muito bem que num final de semana qualquer, na casa de praia dos meus pais, depois de olhar bem o caseiro, com aquele corpão suado cheirando a suor, sem camisa, deixando mostrar aquela pele bem negra, não me aguentando mais e aproveitando que estava sozinha, resolvi naquele momento que daria pra ele de todos os jeitos!

Fiquei só de biquíni e me dirigi até a casa dele que ficava nos fundos da nossa. Minha bucetinha estava super melada, chegava a melar completamente o meu cu por dentro da calcinha do biquíni. Eu adorava sentir o tecido da roupa, biquíni, short, calça, calcinha, etc... todo socadinho no rego do bumbum, só isso já me deixava louca de tesão e sedenta por uma pica bem dura e grossa.

Sabia que ele estava em casa porque tinha acabado de limpar o jardim. Lembrando me de uqando fui estuprada, nervosa e sem saber o que fazer sentia que a sensação de dor, o suor frio, minhas pernas trêmulas, me deixavam louca só de pensar! A diferença é que dessa vez eu iria deixar acontecer! Eu queria! E queria muito!

Só me lembro que quando ele acabou de gozar o meu cu estava super arrombado, ele havia gozado muitooooooooo dentro do meu buraquinho, quando me levantei uma cascata de porra quente e grossa escorreu do meu cuzinho melando minhas coxas e pernas completamente! Foi tudo de bom, uma delícia mesmo!!!

E ao vestir a calcinha do biquíni a porra dele encharcou a minha roupa deixando aquele rastro e aquele cheiro forte de sexo. Voltei em êxtase pra casa, por ter me sentido pela primeira vez uma putinha completa, uma vagabunda, um objeto sexual, totalmente usada e arrebentada, dai em diante eu passei a adorar dar o cuzinho!

Mas uma coisa também foi legal, ele não me machucou, me tratou como uma princezinha e em troca nunca contei isso pra ninguém de casa, mesmo porque depois disto ele fodeu muitas vezes o cu da filhinha do patrão.

Aiii, gente desculpa eu estar contando essas coisas aqui, nada a ver né? Mas é que quando acontece algo parecido, eu volto a lembrar! Acho que é por isso que sou tão doida por sexo! Acho também que por causa da minha primeira vez ter sido forçada e ele ter metido no meu cu uma pica tão grande e grossa que eu devo ter ficado encanada e acabei ficando desse jeito! Ah! Sei lá…rssss, só sei que sou assim e pronto!

Bem, o Vicente fodia gostoso o meu cu e isso era demais! Sentadinha naquele colo delicioso e com a pica dele toda enterrada no meu cu eu virei o rosto pra trás e ele me beijou com aqueles lábios grossos e molhados, pedindo:

– Aperta a minha pica! Aperta! Morde ele com esse seu cu gostoso!! Morde!!

Atendendo ao pedido dele comecei a apertar com os músculos do meu cu aquele pica gostosa dele. Apertava cada vez mais forte e parecia que desmaiaria de tanto prazer e tesão, aquele pedaço de nervo duro latejava dentro do meu cu indo e vindo com calma, mas parecia que ia me arrebentar todinha de tão grande e grosso que era, mas era muito delicioso e estava me levando à loucura. Eu gemia, rebolava e dava gritinhos dizendo:

– Aii!! Seu puto!! Meu cu tá todo arrombado! Vou gozar de novo!!!

Ele mais uma vez ele me chamava de cachorra, putinha, dizia que eu era dele e que podia fazer o que eu desejasse comigo. Quando gozei senti o meu cu apertando e mordendo forte aquela tora deliciosa.

Acho que ele ficou louco de tesão e começou a estocar com mais força e mais fundo, eu não aguentei de tão cansada e fui desabando na cama tentando escapar mas ele não deixou. Me trouxe novamente para o colo dele e continuou socando e socando. Eu gritava que não aguentava mais, mas ele não me dava ouvidos! Quase chorando eu implorei:

– Tira um pouquinho, vai! Me deixa descansar, por favor! Você está acabando comigo desse jeito! Depois eu deixo mais! - Ele muito doido começou a gritar:

– Cala a boca, sua puta!!! Você vai tomar no cu, sim!!! Vai tomar no cu até eu gozar!!! Quem manda ter um cu gostoso?!! - Já assustada, eu pedi:

– Então, goza!! Goza vai!!! Pelo amor de deus, tô quase desmaiando de tão cansada!!! - Ele mordeu minhas costas e respondeu:

– Então vou gozar no seu cu! Já que você está pedindo arrego, vou encher esse teu cu de porra!!! - como tentativa de fazer ele gozar logo, comecei a rebolar e a pedir:

– Goza no meu cu seu safado!! Goza!! Ele é todo seu! Só seu!! Goza!!! - ele então deu um grito, me segurou com mais força e começou a gozar!

Comecei a sentir jatos espessos de porra quente sendo despejados com força no fundo do meu cu. Enquanto ele terminava de gozar continuei no colinho dele com a pica dele toda enterrada no meu cu e ficamos nos beijando bem gostoso. Depois de um tempinho eu perguntei:

– Foi gostoso pra você? - Ele só balançou a cabeça dizendo que, sim! Eu mordi o lábio inferior e continuei – Aiii, Vicente! Você gozou muito dentro de mim! Ele me abraçou e foi me deitando de ladinho com aquela tora gostosa ainda toda enterrada no meu cu. Sem dizer nada, ficamos ali abraçados descansando.

Créditos: Contos Eróticos BR

XYZ

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário