Pages

Sempre menininha.


Sempre a encarei como uma meninha. Filha de amigos dos meus tios, a conheço desde pequena e nunca imaginei que fosse acontecer algo entre nós. Agora, ela está fazendo faculdade em Santa Tereza, uma cidade próxima daqui de Vitória/ES. Após muito tempo sem vê-la, qual não foi a nossa surpresa quando nos encontramos em uma boate daqui eu com 23 e ela com 19.

Eu a cumprimentei, meio sem saber quem era direito (já era meio tarde e eu havia bebido um pouco) quando ela se apresentou e me disse quem era. Fiquei até um pouco assustado como ela tinha se transformado em uma mulher e com um corpo tão maravilhoso. Disse isso a ela que ficou toda encabulada, demonstrando que ainda não tinha perdido todo o jeito de menina.

Ficamos naquele papo e começamos a dançar. As amigas chamaram para ir embora e eu, é claro, me ofereci para levá-la para casa e ela disse que aceitava, e acabou dispensando as amigas, demonstrando que estava um pouco a fim. Ficamos um pouco mais e eu sempre dando mais bebida para deixá-la bem levinha.

Fomos embora e logo no carro começamos a nos agarrar. Deitei o banco do carro e parti para cima dela que no início não gostou muito (acho que estava com medo da minha velocidade…), então eu resolvi maneirar e começamos a conversar um pouco mais e acabamos entrando no assunto de sexo, de motel entre outras coisas e ela já tontinha falou que era virgem, mas que estava doida para conhecer um motel, insistindo em dizer que era só para conhecer.

Eu como não sou bobo, rumei logo para o Status antes que ela desistisse e peguei uma suíte bem bonita, com piscina, hidromassagem, teto solar e tudo que ela tinha direito. Ela demonstrou ficar espantada com tanta coisa e eu voltei a dar mais bebida para ela. Como estávamos muito suados da boate, sugeri que ficássemos mais à vontade, sempre prometendo que não faria nada.

Eu de cueca e ela de calcinha e sutiã. Que delícia aquela menina. Fomos caminhando para perto da piscina e acabamos dentro dela. No início ela ficou meio chateada, pois ficou toda molhada e tinha que secar as duas pecinhas. Saímos e fomos para a cama e eu fui mostrar um filme pornô pois ela nunca tinha visto.

Percebi que ela começou a ficar excitada, vendo um casal na tv fazendo um 69 e eu logo tirei a cueca e fiquei batendo uma punheta e comecei a alisar o corpo dela e sugeri que ela também se masturbasse e ela meio sem graça começou a se acariciar. Quando ela já estava quase gozando, parti para o ataque.

Comecei a chupá-la e a alisar seus peitos durinhos, subi um pouco mais e comecei a beijá-la todinha, a chupar seus peitos e a passar as mãos em seu corpo. Virei-a e começamos a fazer um 69 e disse para ela que era igualzinho ao filme. Ela no início meio sem jeito, começou a me chupar e até doía um pouco, mas foi aprendendo e quase me fez gozar e nesse ponto eu já estava com a língua todinha dentro da bucetinha e do cuzinho dela.

Parei um pouco para relaxar, para não gozar antes da hora e a levei para a hidro. Coloquei-a na borda e voltei a chupá-la e a enfiar um dedo molhadinho no seu cuzinho. Ela estranhou um pouco, mas acabou cedendo e gozando muito. Voltamos para a cama e eu a coloquei de barriga para cima, pois assim é mais fácil da primeira vez.

Fui beijando ela todinha e parei em cima dela, abri com muito carinho e fui metendo devagarinho e mesmo bem molhadinha, estava muito apertada, então puxei-a para a beirada da cama, fiquei em pé e fui enfiando devagar. Ela já não aguentava mais e num misto de dor e prazer pedia para eu parar e enfiar mais.

Quando cheguei lá no fundo, parei para ela relaxar e alisando seu rosto, peitos e cabelos, ela pediu que eu continuasse pois estava adorando me sentir lá dentro. Dessa vez, fui um pouco mais violento e ela não aguentou e gozou muito. Parei antes de gozar e pedi para ela me chupar que eu queria gozar na boca.

Ela me chupou e eu a enchi de porra e mandei ela engolir tudo e depois me disse que tinha gostado. Logo depois fomos para a sauna e começamos os carinhos de novo e eu sempre alisando seu cuzinho e falando sacanagens em seu ouvido e dizendo que queria prová-la em tudo. Ela disse que lá atrás tinha muito medo, mas como fui muito carinhoso, ela tentaria.

Fiquei doido e na mesma hora ele subiu de novo e ela chupou mais uma vez, mesmo sem eu pedir, parece que aprendeu direitinho e tomou gosto. Tomamos outro banho e fomos para a cama e fizemos um novo 69. Ela adorava ser chupada e estava gostando do dedo no cuzinho.

Coloquei-a de barriga para baixo, subi em cima dela e comecei a alisá-la, abri suas pernas e fiquei no meio delas. Senti que ela estava gostando cada vez mais. Voltei a chupá-la de bunda para cima mesmo e ela gozou mais uma vez, o que a deixou molhadinha.

Meti na sua bucetinha mais uma vez para ela relaxar e molhava sempre seu cuzinho e enfiei primeiro um e depois dois dedos para alargar. Quando achei que ela já estava um pouco preparada, tirei da buceta e comecei a enfiar no seu cu. No início ela não se aguentava, então, saí da cama e a coloquei de quatro ajoelhada na cama e eu em pé, no chão e comecei novamente pedindo para ela abrir bem a bunda.

Assim ficou um pouco mais fácil e começou a entrar. Ela parecia maluca e estava se debatendo na cama, dizendo que estava sendo rasgada ao meio, mas que não queria parar, que queria sentir tudo comigo. Foi difícil, mas consegui entrar com tudo dentro dela e quando já estava todo lá dentro caí em cima dela na cama e ficamos nos beijando com ele lá dentro se acostumando com o calor e o aperto.

Ele lá dentro e eu ao mesmo tempo fazendo carinho e puxando seus cabelos, dizendo que ela era minha, e estava sendo minha putinha na cama e que estava ótima. Com esses incentivos, ela começou a me apertar e a se mexer (até parecia uma profissional) e eu não aguentei e gozei com tudo dentro de seu cuzinho. Ela adorou sentir meu gozo lá dentro.

Demos mais um tempo, e fomos tomar banho. Ela disse que estava ótimo, e que apesar de um pouco dolorida, queria de novo na buceta e eu, no boxe mesmo, coloquei-a apoiada com as mãos no registro e mandei ferro lá dentro e no vai e vem ele escapuliu e foi para perto do cuzinho. Ela não aguentou e empurrou a bunda para trás e ele entrou no cu dela novamente e eu gozei mais uma vez.

Tomamos banho e fomos embora, pois já eram quase 6:30 da manhã. No carro, eu fui fazendo carinho, metendo a mão dentro da saia pois ela estava sem calcinha que ainda estava molhada e ela, mesmo com o sol já claro, se abaixou e me pagou outro boquete, pedindo para eu gozar em sua boca, pois ela tinha adorado o gosto. Assim não teve jeito e mais uma vez ela me fez gozar. Deixei-a em casa e fui dormir acabado até o outro dia. Isso aconteceu na primeira semana desse mês e já saímos outras vezes, até com uma amiga dela que eu conto depois.

Admin02

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário