Pages

Remedinho do padre

Moro numa cidade do interior onde todos se conhecem e muitas famílias ainda tem o costume de frequentar a igreja e se confessar. Eu, que não podia fugir a regra, também me confessava, mas apenas os assuntos corriqueiros, quando uma amiga mais velha me disse que eu deveria contar tudo, até os meus pensamentos errados.

No inicio fiquei meio inibida, mas pensei melhor e achei que deveria pagar pelos meus pecados, fui ao confessionário e contei ao padre que não era mais virgem.

Senti que ele se remexeu na cadeira e depois começou a fazer perguntas a respeito como quando foi, como foi, o que senti, etc... a partir dai comecei a pensar mais a respeito e percebi que ficava excitada apenas contando isso a ele.

Cada vez que me confessava tinha mais pensamentos errados a serem contados de modo que minha confissão passou a se resumir apenas ao assunto sexo!

As vezes ficava tão excitada que chegava em casa e me masturbava como louca imaginando eu com o padre pois ele chegava a perguntar coisas meio duvidosas como em que posição eu ficava, se eu gostava, se sentia muito prazer, essas coisas...

Certa vez cheguei em casa e fui tomar um banho, quando o chuveirinho passou pela minha buceta e senti um tremor diferente, passei de novo e a mesma coisa...

Foi ai que descobri outra maneira prazerosa de me dar prazer, fazia isso todos os dias no banho e contei isso ao padre, ele por incrível que pareça me disse que era bom eu descobrir meu corpo e meus pontos mais sensíveis.

Eu fiquei assustada, mas ao mesmo tempo excitada e dizia ao padre que não conseguia mais me segurar, que me masturbava todos os dias e que pensava nele, perguntei a ele o que deveria fazer para acabar com isso, ele me disse que pensaria em algo e que eu voltasse depois das 5.

Voltei e fui procurá-lo nos fundos da igreja, ele estava distraído e não viu quando eu cheguei, estava mexendo com algumas bebidas e me ofereceu um gole, eu aceitei pois estava nervosa por estar lá sozinha com ele.

O que eu não sabia é que ele havia misturado algo para me deixar meio sonolenta, a bebida estava doce, eu gostei e pedi mais um pouco.

E ai quando eu estava mais solta, começamos a conversar e fui ficando meio tonta, mas ainda lucida, pude ver qual era a intenção dele, ele disse que tentou mas que não conseguiu e agora eu estava lá, de sainha, uma blusa fininha... tentando ele a mais um desafio.

Ele disse que talvez tivesse o remédio certo para mim, eu sorrindo perguntei a ele qual seria, ele me disse que só daria o tal remédio se eu não contasse a ninguém, pois senão todo mundo iria querer.

Eu concordei sentando me num sofá que estava ali perto, ele foi chegando e disse que o remédio era muito bom, mas que talvez eu estranhasse, pois ele era tipo um supositório, eu disse que tudo bem.

Ele então virou me de costas deitada no sofá e disse que o remédio era um pouco incomodo por isso ele iria passar uma anestesia e que eu não me preocupasse.

Eu estava sem condições de reclamar, mas também nem queria pois aquela massagem estava me excitando, pois ele fazia movimentos circulares no meu anelzinho fazendo me dar leves reboladas e as vezes escorregando o dedo até a minha xaninha que já estava toda meladinha.

Ele dizia que esse meladinho iria ajudar a aplicar o remedinho, eu quietinha, ele disse que quando a bundinha esquentasse é porque já estava pronta pra receber o remédio!

Ele chegou a lingua pertinho e disse que iria ajudar a esquentar e delicadamente foi colocando a lingua no meu reguinho e me chupando, aquilo tava me levando ao delírio e eu gemia baixinho!

Sei que ele estava gostando daquilo porque a cada gemido meu ele abria mais minha bundinha colocando a lingua mais no fundo. Depois de quase me levar ao gozo, ele parou de repente e disse:

- Acho que já ta prontinha para aplicar o remedinho...

Dizendo isso foi tirando a roupa e montando em cima de mim, disse para não me preocupar que depois que tomasse esse remedinho tudo iria melhorar, eu disse que sim, que podia ir em frente que eu estava preparada.

Ele carinhosamente foi abrindo a minha bundinha com as mãos e foi encaixando a sua pica, que por sinal era bem grossinha, de modo que doeu um pouco e eu gritei, ele segurou meus cabelos e disse que eu tinha que ser forte, que logo iria passar.

Foi colocando, eu fui relaxando e a coisa foi melhorando, quando dei por mim, ele estava me fodendo com muita força e eu estava adorando, empinava mais a bunda pra ele colocar mais, e ele dizia:

- Isso.... rebola bastante pro remedinho entrar todinho...... você vai ficar saradinha.....

Ah como metia gostoso aquele homem..... quando metia eu ouvia ele me xingando baixinho de cadela, putinha, vagabunda, piranha....

Pedi pra ele falar mais alto e ele me puxou pelo cabelo, e disse no meu ouvido que eu era a putinha mais gostosa que ele já tinha fodido e disse que eu precisava de muito remédio, que eu era uma cadelinha bem obediente e que o pau dele tinha encaixado certinho no meu cuzinho por isso ele queria mais vezes...

Eu disse que faria tudo que ele quisesse porque o remédio dele era gostoso demais.... quando eu disse isso ele encheu meu cu de porra dando um urro como um animal e me puxando com força pra trás.

Quando acabamos, ele tirou o pau de mim já meio sem forças e vimos escorrer do meu buraquinho um monte de porra, ele viu e disse:

- Como você pode ver passei mais remédio do que deveria, tanto que esta até escorrendo, por isso nada mais justo do que você limpar o tubinho do remédio, você não acha?

Eu disse que tudo bem e pedi que ele não contasse a ninguém, mas antes que eu acabasse de dizer isso, ele pegou minha cabeça e levou em direção ao seu pau e eu comecei a chupar.....hum....chupei muito!

Queria ver aquele pau em pé de novo, isso logo aconteceu, ficou durão e ai pude ver a beleza que era aquela pica linda, devia ter uns 18 cm e era bem grossinho, eu passava a lingua em toda a cabeça fazendo aquele macho gemer na minha mão.... que delicia!!

Dai ele me levantou e disse que iria me dar mais remédio, perguntou se eu queria eu disse que sim. Então ele me deitou no sofá e começou a me chupar, chupava muito gostoso, quando passava a lingua no meu grelinho em círculos, ou chupava com força, ou bem de leve me fazendo levantar o quadril levando minha xana até sua boca..... ele dizia:

- Potranquinha, você quer mais vara, quer? - eu disse que queria o remédio, ele disse está bem... e levou a cabeça do pau até a entradinha e ficou pincelando um bom tempo.

Eu já não estava mais aguentando de tesão e perguntei se ele não iria me aplicar mais remédio, ele disse que eu teria que implorar, então tomada de desejo eu disse:

- Por favor, mete....

- Assim não... - ele disse e continuou - Quero que você peça, implore como uma puta de verdade.... - então eu disse:

- Mete logo esse seu pau gostoso em mim..... enterra essa pica logo em mim, seu filho da puta!!!

Quando disse isso ele colocou a cabeça e como a minha buceta estava toda encharcada ele enterrou tudo de uma vez, me fazendo soltar um longo gemido de prazer, ele sorria ao dizer:

- É disso que você gosta... não é sua putinha gostosa... pois então tome! - e começou a me foder como louco, eu adorando tudo aquilo pedi pra ficar em cima dele, ele me virou e disse:

- Isso... assim... gatinha... cavalga gostoso na minha pica... cavalga... - eu cavalgava com muita maestria pois queria gozar mais.... esqueci do mundo la fora e cavalguei muito até que o gozo foi chegando.

Eu não aguentei e gritei muito fazendo meu macho gozar também.... assim que terminamos, me dei conta da hora e tive que me recompor pra poder ir embora.

Mas quando ia saindo olhei pra ele e disse que tinha adorado o remédio, ele sorrindo me disse que sempre que precisasse eu poderia tomar aquele remédio totalmente grátis, assim sempre que preciso vou la, tomo varias doses daquele remédio delicioso e logo estou bem, pronta pra outra!
TAGs: , , , , ,

Max

Phasellus facilisis convallis metus, ut imperdiet augue auctor nec. Duis at velit id augue lobortis porta. Sed varius, enim accumsan aliquam tincidunt, tortor urna vulputate quam, eget finibus urna est in augue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário