LightBlog

Depois que completei 17 anos, meu pai resolveu me pagar uma viagem para São Paulo de 5 dias, onde eu ficaria com minha mãe para visata-la e ...

Enrabada pelo padrasto

Depois que completei 17 anos, meu pai resolveu me pagar uma viagem para São Paulo de 5 dias, onde eu ficaria com minha mãe para visata-la e matar toda a saudade.

Mamãe nunca havia sido mulher de um homem só, por isso logo após de eu nascer, abandonou meu pai comigo e meu irmão e foi morar em São Paulo com seu amante, que era meu padrasto.

Ronald, mais conhecido como Ronnie, era um homem forte e tatuado, tinha um cabelo comprido e passava a imagem de badboy, devia ter uns 35 anos.

Só tinha o visto uma vez quando era bem novinha e agora eu já era uma moça. Cheguei em São Paulo após uma longa viagem e minha mãe me esperava no aeroporto.

Conversando no carro, não pude deixar de perguntar por Ronnie e por que ele não estava lá também.Mamãe me disse que ele era um homem muito ocupado e que no tempo livre ficava em casa descansando:

- Me impressiona ver a senhora a tanto tempo com esse homem mãe, nunca foi de se prender em um relacionamento.

- Ora minha filha, tenho dado minhas puladinhas de cercas e ele as dele. E você meu anjo? Ainda é aquela garotinha inocente do sul?

- Claro que não mamãe, não vê que já sou uma moça? - Jogamos muita conversa fora, falamos sobre tudo, e minha mãe me revelara coisas sobre Ronnie que me deixaram curiosa.

Enquanto minha mãe guardava o carro na garagem, resolvi entrar para guardar minha mala e quando adentrei a casa, deparei me com meu padrasto tomando uma cerveja na poltrona, usando apenas uma cueca box preta, deixando uma bela visão de seu peitoral tatuado e braços fortes. Dei oi de um jeito tímido e ele levantou se olhando me de cima a baixo, com um sorrisinho de lado.

- Filha da minha mulher, não?

- S-sim. - disse tímida.

- Quando te vi era apenas uma criancinha e olha agora, uma moça formada.

- Obrigada Ronald.

- Ora me chame de Ronnie, Ron, cafetão, o que preferir.

Concordei com a cabeça enquanto sentia minha bucetinha toda molhadinha graças aquele homem. Mamãe entrou em casa dizendo que precisaria sair, pois havia recebido uma ligação importante e demoraria para voltar, mas eu sabia que iria se encontrar com um amante e pelo visto Ronnie também sabia disto.

Subi depressa para o quarto na qual eu ficaria esses dias e joguei a mala num canto, precisava aliviar aquele tesão repentino que estava sentindo por aquele homem, por sorte havia levado meu pequeno vibrador.

Encostei a porta do quarto e tirei minha calça jeans apertada deitei-me na cama e comecei a alisar minha buceta por cima da calcinha que estava molhadinha.

Botei ela pro lado e passei a me masturbar usando o vibrador, imaginando ser a rola do meu lindo padrasto. Gemia baixinho, com o rosto enfiado no meio do travesseiro enquanto sentia o vibrador dentro de mim, que gostoso!!

Ouvi passos perto da porta e deduzi que poderia ser Ronnie, então comecei a gemer mais alto, queria que ele me visse assim e me fudesse gostoso, sabia que não iria resistir.

Percebi a porta ser aberta lentamente e passei a me masturbar mais rápido, quando olhei Ronnie estava de pau duro me observando, sentei me na cama com o vibrador embaixo de mim e rebolei nele gemendo de tesão.

Ronnie sentou se na cama e tirou a sua pica dura para fora e ficou alisando a sua pica e me olhando, era a maior pica que eu já tinha visto na minha vida, grossa e cheia de veias saltadas.

Não resisti e fiquei de quatro na cama, inclinando o corpo para poder mamar aquela pica linda, gemendo com o vibrador em minha bucetinha, lambi e chupei gostoso aquela cabeça vermelha e melada:

- Isso franguinha gostosa... putinha... mama na minha pica.... mama!! - e enfiava aquela pica deliciosa na minha boquinha.

Estava prestes a gozar quando ele tirou o vibrador de minha buceta e disse que queria comer o meu cuzinho apertadinho, nunca tinha levado uma pica daquele tamanho no meu buraquinho, mas estava louca para experimentar.

Fiquei de quatro na cama rebolando para ele que não perdeu tempo e encaixou se atrás de mim, segurou firme minha bunda e distribuiu tapas por ela toda, fazendo me gritar com cada tapa, forçou a cabeçorra na entrada do meu cuzinho, enfiando ela inteira de uma vez!!

Gemi de dor e tesão, sentindo ele meter a cada vez mais fundo aquela pica gostosa no meu anelzinho. Começou então a me fuder segurando e puxando forte o meu cabelo, chamando de franguinha gostosa e putinha.

Pegou o vibrador e enfiou na minha buceta novamente, como eu adorava ter dois cacetes em mim! Eu gemia alto e delirava de tanto tesão, um macho daqueles arrombando meu cuzinho apertadinho, que delicia!

Gozei como uma puta profissional, urrando de prazer, fazendo o vibrador escorregar de minha bucetinha e cair na cama deixando toda meladinha. Trocamos de posição e comecei a cavalgar gostoso naquele pauzão, sentindo meu buraquinho todo arrombado, quicava e rebolava com vontade, o fazendo gemer de prazer.

Ronnie então gemeu alto, anunciando que iria gozar e encheu meu cuzinho de porra quente, sai de cima dele devagar deixando aquele gozo quente e delicioso escorrer por minhas pernas.

Os outros dias em São Paulo foram só alegria, gozei gostoso varias vezes na pica gostosa do meu padrasto e entendi porque a minha querida mãezinha estava há tanto com aquele macho gostoso!

0 comentários: